Busca na UnAN:
  • Tudo
destaques
FCAV Unesp participa de estudo mundial sobre tumor dos cães
Artigo publicado na revista Science envolveu docente e hospital veterinário de Jaboticabal
Andrigo Barboza de Nardi*
09/08/2019
Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Unesp, câmpus de Jaboticabal

O tumor mais antigo, que permanece vivo há aproximadamente 6.000 anos, é o tumor venéreo transmissível (TVT) dos cães. Também chamado de sarcoma de Sticker. É um dos poucos tumores que são contagiosos, neste caso transmitido pela cópula e geralmente se desenvolve, normalmente, nos órgãos genitais dos cães. Uma outra característica bastante peculiar deste tumor é que ele acumula uma quantidade muito maior de mutações (aproximadamente 38 mil mutações) do que a dos tumores humanos (aproximadamente 100 mutações).

Numa pesquisa mundial recente, da qual a Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV-Unesp) participou através da colaboração do professor Andrigo Barboza De Nardi e do hospital veterinário do câmpus de Jaboticabal, foram coletadas 546 amostras de TVT em cães provenientes de 43 países e, a partir de estudos genéticos dessas amostras, os pesquisadores conseguiram estruturar a árvore filogenética do sarcoma de Sticker, do primeiro caso até os atuais.

O primeiro canídeo com TVT deve ter vivido pelas terras da Ásia Central ou do Norte há cerca de 6.000 anos. Há 2.000 anos, o TVT saiu da região nordeste da Ásia e começou a se espalhar pelo mundo, chegando primeiro a Europa e Índia. Somente há cerca de 500 anos o TVT chegou às Américas, mais ou menos na mesma época da chegada dos europeus nas grandes navegações. A partir daí, o TVT chegou a África e Oceania, carreados provavelmente pelos cães que acompanhavam os marinheiros nas embarcações que faziam as jornadas pelo mundo.

f1.large.jpg

Os pesquisadores observaram que as amostras das regiões equatoriais tinham uma carga maior de mutações relacionadas à radiação solar. Na verdade, eles viram um gradiente com base na latitude. Isso permitiu que eles confirmassem que o primeiro tumor deve ter surgido no centro ou no norte da Ásia.

Uma das coisas que torna esse câncer mais especial é que as atuais células tumorais são herdeiras do primeiro canídeo afetado, ou seja, descendem diretamente do primeiro tumor por divisão celular. É a linhagem de célula somática mais antiga que se tem notícia no mundo.

Além desses dados, verificou-se o enorme acúmulo de mutações nas amostras de hoje (cerca de 38 mil, em comparação com cerca de 100 de um tumor humano), isso significa que, apesar de serem todos oriundos da mesma célula, as células de um tumor na Inglaterra não têm as mesmas mutações que as da Turquia, por exemplo. Todos eles vêm do mesmo cão, da mesma célula, mas adquiriram histórias diferentes, o que permite estudar as forças que poderiam intervir na evolução do câncer.

Acredita-se que o TVT é oriundo de um cão macho, pois ao longo do seu histórico de mutações as células do TVT perderam um cromossomo sexual, restando apenas um cromossomo sexual X. O cromossomo Y é muito menor que o X, sendo assim muito mais fácil de ser perdido com as inúmeras divisões celulares e mutações ao longo do tempo.

As expectativas para novas pesquisas giram em torno de buscar entender melhor como as células tumorais do TVT interagem com as células do cão infectado e como as afetam, o que sem dúvida ajudará a entender melhor todo o mecanismo relacionado com o câncer, buscando principalmente a obtenção de novas modalidades de tratamento contra os tumores em animais e pessoas.

O artigo completo, publicado na Science, pode ser acessado no site https://science.sciencemag.org/content/365/6452/eaau9923.

*Andrigo Barboza de Nardi é docente do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias do câmpus de Jaboticabal da Unesp

Atendimento Online UnAN Nosso Atendimento Online é um sistema que está pronto para ajudá-lo com suas demandas. Acesse agora e conte com nossa parceria!
unan@unesp.br
(+55 11) 5627-0327
produtos

Guia de Profissoes UnespVestibular UnespClipping UnespTV UnespRádio Unesp
ACI - Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unesp
Rua Quirino de Andrade, 215 - 4o andar
Centro - São Paulo - SP - 01049-010
(+55 11) 5627-0327
unan@unesp.br UnAN - Acesse também por Smarthphone e Tablet
Facebook Unesp ReitoriaTwitter Unesp ReitoriaInstagram Unesp Reitoria